Business Intelligence na redução de custos assistenciais

Business Intelligence na redução de custos assistenciais

Neste artigo vamos falar da importância do Business Intelligence na redução de custos assistenciais. Business Intelligence (BI) é um conjunto de técnicas e tecnologias que utiliza a análise de dados para extrair informações relevantes e auxiliar na tomada de decisões estratégicas nas organizações.

Na área da saúde suplementar, o uso de BI pode ser extremamente benéfico ao identificar oportunidades de redução de custos assistenciais, melhorar a eficiência operacional e elevar a qualidade do atendimento aos beneficiários.

Um dos principais desafios enfrentados pelas operadoras de saúde é a gestão eficiente dos custos assistenciais, que englobam os gastos com procedimentos médicos, internações, medicamentos, entre outros recursos utilizados pelos beneficiários.

Reduza custos assistenciais com BI

A utilização do BI pode ajudar a identificar padrões e tendências que possam impactar os custos, fornecendo dados e insights para a adoção de ações corretivas. Uma das formas de utilizar o BI para reduzir os custos assistenciais é por meio da análise dos indicadores de utilização dos serviços de saúde.

Ao coletar e analisar dados como frequência de consultas, exames e internações, é possível identificar variações e acompanhar a evolução ao longo do tempo. Isso permite que as operadoras identifiquem oportunidades de intervenção precoce, como a realização de programas de prevenção e promoção da saúde, que podem reduzir a necessidade de procedimentos mais complexos e, consequentemente, os custos assistenciais.

Além disso, o BI pode auxiliar na identificação de padrões de utilização desnecessários ou ineficientes. A análise de dados pode revelar, por exemplo, a frequência de repetição de exames ou a utilização de medicamentos de alto custo sem necessidade clínica. Com essas informações em mãos, as operadoras podem desenvolver ações voltadas para a conscientização dos beneficiários e dos profissionais de saúde, promovendo a utilização racional dos recursos e evitando desperdícios.

A análise de dados também pode apoiar a gestão de rede de prestadores de serviços. Com base em indicadores de qualidade, custo e desempenho, as operadoras podem identificar os prestadores mais eficientes e estabelecer parcerias estratégicas. Isso permite direcionar os beneficiários para os prestadores de maior qualidade e menor custo, otimizando a utilização dos recursos assistenciais e reduzindo os custos.

Outro aspecto relevante é o monitoramento dos processos internos. O BI pode auxiliar na identificação de ineficiências ou gargalos operacionais que impactam diretamente nos custos assistenciais. Por exemplo, a análise dos tempos médios de autorização de procedimentos pode revelar gargalos no fluxo de trabalho que necessitam de correções para agilizar o atendimento aos beneficiários e reduzir custos administrativos.

 

Como implementar o business intelligence

Para implementar efetivamente o BI na gestão de custos assistenciais, é necessário contar com uma infraestrutura tecnológica adequada para a coleta, organização e análise de dados. Para isso, as maiores operadoras de planos de saúde brasileiras utilizam o sistema SAUDI. Além disso, o SAUDI possui uma equipe de profissionais especializados na área, capazes de auxiliá-lo em todo processo de implementação, treinamento e suporte.

Com o SAUDI implementado e todos os seus dados importantes sendo coletados e armazenados automaticamente, depois a operadora de saúde deve buscar especialistas para interpretar os dados e transformá-los em ações concretas.

Em resumo, o uso do SAUDI aliado a um Business Intelligence se torna uma ferramenta poderosa na redução de custos assistenciais na saúde suplementar. A partir de um banco de dados bem estruturado e alimentado automaticamente, a análise de dados permite a identificação de oportunidades de intervenção, conscientização e aprimoramento de processos, resultando em uma gestão mais eficiente dos recursos e uma melhor qualidade de atendimento aos beneficiários. Portanto, as operadoras de saúde que investirem em BI estarão mais preparadas para enfrentar os desafios do mercado e garantir a sustentabilidade do negócio.

Posts relacionados
pt_BRPortuguese