Uso dos planos de saúde aumenta e a sinistralidade no 3º Tri de 2021 fecha em 83%

Uso dos planos de saúde aumenta e a sinistralidade no 3º Tri de 2021 fecha em 83%

A sinistralidade no 3º Tri de 2021 fechou em 83% devido ao aumento de beneficiários de planos de saúde que retomaram os procedimentos antes deixados de lado.

Em publicação recente no site da FenaSaúde, foi apresentado em detalhes o cenário econômico enfrentado pelas operadoras. Acompanhe a leitura até o fim para entender todo contexto e saiba qual a solução adotada pelas maiores operadoras de planos de saúde do Brasil para auditoria médica, controle de custos e redução de sinistralidade.

A retomada em massa dos beneficiários impactou na operação dos planos de saúde, que no 3º Tri de 2021 pagou a fornecedores e prestadores assistenciais R$ 43 bilhões, o valor mais alto desde o primeiro trimestre de 2019, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Esse custo recorde é consequência da inflação da saúde, da incerteza econômico brasileira, mas, sobretudo, pela alta demanda de procedimentos não urgentes.

sinistralidade planos de saúde
(Clique na imagem para ampliar)

Ainda segundo a ANS, a sinistralidade no 3º Tri de 2021 ficou em 83%, oito pontos percentuais maior que no primeiro trimestre do ano, que foi de 75%. Considerada a projeção feita pela agência reguladora, o quarto trimestre é ainda mais preocupante!

Esses dados ainda estão sendo apurados, mas a previsão é que as operadoras encerraram 2021 com 85% de sinistralidade, dez pontos percentuais a mais que o apresentado no começo de 2021.

(Clique na imagem para ampliar)

“Os números divulgados recentemente pela ANS corroboram alertas que temos feito desde o primeiro semestre: a sinistralidade está em escalada, o que indica forte aumento das despesas assistenciais. Assim como a redução do uso em 2021 resultou em queda das mensalidades neste ano, para 2022 o movimento, infelizmente, vai em direção contrária, com enorme pressão de custos que terá reflexos nos reajustes dos planos”, alerta a diretora executiva da FenaSaúde, Vera Valente.

 

Custo Covid também em alta

As internações por Covid-19 despencaram desde o início da campanha de vacinação, porém o custo por paciente com a doença em uma internação UTI está em patamares máximos na pandemia.

É o que aponta estudo da FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) a partir de dados coletados com seis operadoras associadas à entidade, que representam 25% do total de beneficiários da saúde suplementar.

Os custos por internação Covid-19 (UTI), em setembro/20, estavam em R$ 63.966 em média, por paciente. Após um ano, esse número saltou para R$ 97.328, valor 52,2% a mais. Em relação a agosto/21, os valores de setembro/21 se mostram estáveis, porém,  a estabilidade se dá em níveis muito altos.

(Clique na imagem para ampliar)

Fonte: FenaSaúde (projeção baseada nos dados de seis associadas, que representam 25% dos beneficiários de planos médico-hospitalares)

A FenaSaúde entende que os dados são reflexo da variação cambial, aumento de custos logísticos e das incertezas na economia brasileira, que refletem na escalada de preços.

 

Conheça uma solução adotada pelas maiores operadoras de saúde no Brasil

Diante deste cenário, é essencial manter os custos sob controle e a auditoria de contas médica em dia. Para isso, as grandes operadoras de saúde brasileiras utilizam o Sistema SAUDI, que oferece um conjunto de módulos com rotínas específicas fáceis de usar, com interface simples e intuitiva, que resultam na redução de glosas, maior controle dos gastos e uma consequente redução da sinistralidade logo nos 3 primeiros meses de uso!

O SAUDI foi todo pensado e desenvolvido para melhorar a saúde financeira das operadoras de saúde. Diretores e gestores dos maiores planos de saúde utilizam o Sistema para obter uma informação estratégica, realizar toda autoria médica de forma automatizada, acompanhar a relação com os prestadores de serviços com total transparência, e ainda analisam os dados armazenados para estudo do comportamento dos beneficiários, das rotinas entre operadoras e prestadores de serviços etc.

Para conhecer ainda melhor essa solução adotada por centenas de operadoras em todo o Brasil, entre em contato com um especialista da equipe SAUDI e agende uma apresentação objetiva sem compromisso!

FONTE notícia e imagens: Site FenaSaúde.

Posts relacionados
pt_BRPortuguese