A gestão de OPME é eficiente na sua operadora de saúde?

gestão de OPME

A gestão de OPME é eficiente na sua operadora de saúde?

A gestão de OPME, que significa órteses, próteses e dispositivos médicos implantáveis, é um dos grandes desafios das operadoras de saúde no dia a dia.

Isso, principalmente, por serem materiais caros, que requerem tecnologia e a administração de informações e profissionais de diversas áreas.

Aqui no nosso blog já falamos sobre a gestão de OPME trazendo três dicas de como ter uma gestão eficiente na sua operadora.

É um assunto que gera bastante dúvidas, por isso reunimos algumas práticas essenciais e que você pode executar na sua operadora de planos de saúde para aumentar a eficiência da sua gestão de OPME, além de evitar o risco de irregularidades e grandes prejuízos com esses materiais. Confira esse post até o final e ponha as dicas em prática! ; )

Importância da gestão de OPME

Antes de falarmos sobre dicas para a sua operadora elevar a eficiência na gestão de OPME, é preciso ressaltar a importância do cuidado nessas e porque esse assunto tem sido cada vez mais destaque.

Ter um bom gerenciamento nas operações que envolvem as OPME e garantir que os seus processos são feitos de forma qualificada e segura faz com que todos os envolvidos saiam ganhando.

O beneficiário, por exemplo, vê uma diminuição dos impactos da má gestão de OPME quando não há a ocorrência de desperdícios e de um menor custo assistencial gerado, visto que as OPME podem representar de 15 a 30% do custo assistencial total das operadoras.

Logo, investir nos processos, elevar a qualificação das equipes de profissionais, planejar com cautela e operacionalizar com rigor, garantem benefícios tanto para os agentes da cadeia de negócios envolvidos quanto para os prestadores.

E pensando nisso, conheça agora quatro dicas para elevar a eficiência dessa gestão na sua operadora!

1. Fiscalize as prescrições médicas realizadas

Cuidar de toda a jornada de OPME, incluindo o armazenamento desses materiais, é essencial para garantir que a diminuição de desperdícios ocorrerá.

E esse cuidado deve se iniciar ainda na etapa de prescrição médica, em que os pedidos médicos recebidos pelos setores de autorização são analisados de maneira criteriosa para verificar a verdadeira necessidade do uso.

Quando isso ocorre, a operadora consegue controlar melhor as saídas de OPME, como quantidade, avaliação de riscos e controle da utilização dos materiais.

Além disso, a cada material solicitado e utilizado, os registros devem ser atualizados e armazenados para posterior conferência.

2. Garanta uma boa logística de OPME

Todo o processo logístico de OPME, como recebimento, armazenagem e distribuição, deve respeitar as exigências dos órgãos de fiscalização.

Ao entrar produtos nas organizações, toda a documentação deve ser conferida e atualizada, sendo um processo que pode ser realizado eletronicamente.

Já a armazenagem precisa ter um local específico dedicado para as OPME e o acesso ao ambiente e as movimentações no local devem ser restritas e com as particularidades de cada material respeitadas.

Por fim, quando os itens forem distribuídos, formulários de envio e regras de movimentação devem ser atendidas para que as OPME possam ser enviadas em segurança.

3. Negocie OPME com êxito

No cotidiano, ao gerir o seu estoque de OPME, haverá continuamente a necessidade de compra de novos materiais de acordo com as demandas que chegam.

Dessa forma, aprenda a negociar essa compra para que consiga maximizar o seu lucro e diminuir as despesas feitas.

Informações como volume de materiais adquiridos, preços de mercado, características técnicas de cada produto, distribuição de fornecedores por região, entre outras, podem gerar vantagens durante o processo de compra e favorecer as suas relações.

Que tal mapear os produtos mais demandados pelas suas operações, buscar os fornecedores mais bem avaliados e que costumam negociar com a sua operadora e, assim, avaliar as suas melhores opções no mercado?!

4. Realize auditoria interna e ações preventivas na gestão de OPME

A gestão de OPME pode ser mais eficaz se houver um acompanhamento e um controle do seguimento do processo de perto por parte da gestão da operadora.

A realização de auditorias periódicas, inventários com relatórios e ações preventivas que possibilizam avaliação de resultados da operadora favorecem a conformidade necessária.

Os auditores executam verificações, estabelecem protocolos, prestam indicações e monitoram resultados da gestão com o objetivo de garantir que a operadora está dentro das exigências solicitadas.

 

Tenha um sistema de auditoria na sua operadora e otimize a sua gestão!

Gerir OPME não é uma atividade fácil e todas as dicas que trouxemos para você neste post podem ter os seus impactos ainda maiores se utilizarmos a tecnologia a favor.

Com essa premissa, o SAUDI é um sistema de auditoria médica especializado em manter a saúde financeira de operadoras de planos de saúde, com resultados logos nos 3 primeiros meses.

Ele possui um software que automatiza o processo de auditoria das contas e que, na gestão de OPME, eleva a confiabilidade e evita desperdícios.

Entre em contato conosco e entenda como podemos te ajudar na gestão de OPME.

Posts relacionados
pt_BRPortuguese